Tudo o que você precisa saber sobre jejum intermitente

Imagem banner Tudo o que você precisa saber sobre jejum intermitente | Konjac Massas MF

Nutricionista dá dicas para fazer jejum intermitente corretamente e quais alimentos estão liberados para comer no intervalo do jejum

O jejum intermitente é uma técnica já conhecida e bastante utilizada para auxiliar no processo de emagrecimento. O método vem conquistando adeptos por apresentar boas possibilidades de resultados para o corpo. No entanto, esta é uma prática bastante delicada que só deve ser realizada com indicações médicas prévias e com alguns cuidados especiais para manter a saúde. 

Os objetivos desta prática são variados, e por isso, o jejum intermitente pode ser utilizado como forma de promover a saúde, estética e até mesmo por motivos espirituais. Apesar de ser uma “dieta” muito antiga, tornou-se popular somente na última década nos consultórios de nutrição pelo mundo 

Quais as recomendações do jejum intermitente?  

Sabendo das restrições oferecidas pelo processo, a prática é recomendada para pacientes que desejam perder peso de forma saudável sem a utilização de pílulas milagrosas ou cirurgias. No entanto, é sempre importante lembrar que todo o período de jejum deve ser acordado com profissional para evitar quaisquer imprevistos. Como já mencionado anteriormente, está é uma técnica que requer cuidados especiais devido à suas muitas restrições. Portanto, a prática é somente recomendada quando  aprovação e acompanhamento de um profissional da saúde capacitado orientar o paciente sobre sua dieta, além do que será ou não permitido.  

Como funciona o jejum intermitente? 

Como o próprio nome já diz, o método consiste em alternar intervalos de jejum com “janelas alimentares”. De acordo com Camila Monteiro, nutricionista parceira da Konjac Massa MF, esta é uma prática milenar muito eficaz no processo de emagrecimento, desde que esta seja realizada corretamente e com a redução de determinados alimentos. “Durante o jejum intermitente, devemos diminuir a quantidade calórica e escolher os alimentos certos para diminuir a produção de radicais livres. Quando indicado por um profissional da área, a dieta não deve ser sinônimo de fome e sofrimento, e por isso mesmo temos que ser conscientes ao escolher alimentos que proporcionam saciedade. É tudo uma questão de equilíbrio” diz Camila. 

Como ocorre a perda de peso? 

Segundo a especialista, o jejum intermitente auxilia na perda de peso porque durante processo o organismo passa a utilizar a própria gordura do corpo como fonte de energia ao invés da glicose, presente em carboidratos e doces. Dessa forma, a gordura é capaz de ser queimada de forma natural quando associada à diminuição de calorias diárias, contribuindo assim para o emagrecimento. 

Qual o modelo mais popular de jejum intermitente? 

Antes de dar sequência ao tema é preciso ressaltar que o jejum intermitente não deve ser realizado todos os dias e por isso, existem alguns modelos diferentes que podem ser adotados na rotina do praticante, geralmente um dia sim e no outro não. O método “16h por 8h” costuma ser o mais popular e consiste em passar 16 horas sem ingerir qualquer alimento (incluindo as horas do sono) e 8 horas se alimentando normalmente. Mas, calma, de acordo com a nutricionista Camila, algumas bebidas estão liberadas mesmo durante o período em jejum, como por exemplo: água, café e chás sem a adição de açúcar/adoçantes.  

Quais são as contraindicações do método? 

“O que as pessoas fazem de errado é justamente realizar o jejum intermitente todos os dias. O importante é controlarmos a quantidade de carboidratos durante a janela alimentar, não exagerando na quantidade de alimentos ingeridos para evitarmos o aumento da carga glicêmica. Isso faz com que sintamos fome logo mais rapidamente e que ocorra o acúmulo de gordura”, aponta Camila. A profissional também informa que crianças, adolescentes em fase de crescimento, idosos e pessoas em busca de ganho de massa muscular não devem adotar a prática.  

O que comer na quebra de jejum? 

Para a hora do almoço, a nutricionista recomenda um prato com a presença de três principais grupos alimentares: gorduras boas, proteínas e fibras, substâncias encontradas em alimentos como amêndoas, abacate, carnes brancas e as massas Konjac feitas com Glucomanan. A fibra presente nos produtos Konjac possui diversos benefícios à saúde como a diminuição do colesterol, do índice glicêmico e promoção da saciedade, além de permitir a formação de uma película protetora na parede do intestino.  

É imprescindível que o paciente se submeta primeiramente a uma avaliação com especialista para entender as indicações da prática do jejum intermitente e se este é de fato o melhor método para atingir o objetivo da pessoa, sempre levando em consideração pontos como estresse e ansiedade dos pacientes. 


Publicação Mais Antiga Publicação Mais Recente